Como utilizar a tecnologia a favor do seu negócio?

Olá, Edmar Junior aqui, é sempre muito bom receber sua visita, neste post trago um resumo de uma live realizada no evento Semana da Transformação Digital realizado entre os dias 27/04 a 01/05/2020 e que mostrou como utilizar a tecnologia a favor do seu negócio.

Semana da Transformação Digital - Rappi

Está live contou com participação de Igor Lopes (Sócio e Diretor de Conteúdo da TD), Rafael Bertolli (Gerente de Pagamentos do PagSeguro) e Vinicius Mesquita (Diretor de Pagamentos do PagSeguro).

Tudo sobre venda online

Começando a conversa… para vender online, é mesmo preciso ter uma loja online?

Vinícius Mesquita disse que “foi-se o tempo em que precisava-se ter, necessariamente, uma loja online para vender pela internet” . Ele cita redes sociais, marketplaces, parceiros, afiliados, enfim, uma série de meios onde se vender virtualmente.

A vantagem do marketplace é que, ali, as pessoas se sentem mais seguras quando a plataforma já tem alguma credibilidade. Exemplos de grandes marketplaces são Americanas, Submarino, Amazon, etc. Se sua marca for desconhecida, será beneficiada pelo nome que o marketplace já tem no mercado. É importante, também, se atentar a coisas como fotos boas dos produtos e descrições completas sobre cada item. Assim, o cliente não fica em dúvidas na hora de fazer sua compra.

“Colocar sua própria loja no ar não é garantia de que você vai vender bem. O marketplace ajuda nisso” .

Lembrando que não se vende apenas produtos em marketplaces. Existem aqueles voltados a serviços, como professor de idiomas, faxineira, pintor, pet sitter e qualquer serviço que pudermos imaginar! E para quem tem restaurantes, plataformas como iFood e Rappi também são marketplaces.

Ainda, Rafael Bertolli lembrou que as pessoas desconhecem o poder de seus próprios contatos. Ele levanta links de pagamento como uma forma de vender para contatos diretos, com o link sendo enviado pelo WhatsApp, por exemplo — e por meio desse link ainda se tira métricas para relatórios, ainda por cima. Para criar esse tipo de link, o site do PagSeguro é uma plataforma que oferece essa possibilidade.

Quanto à segurança deste link… Vinícius levantou que a plataforma (no caso, a PagSeguro) faz a checagem de segurança. Essa responsabilidade fica por conta da plataforma que oferece o serviço do link. Quem recebe o link se sentirá seguro por saber que existe uma plataforma confiável por trás.

E para o cliente se sentir seguro de que receberá sua compra ao fazer a transação pelo link, aí entra a questão da autoridade — tanto da sua marca, quanto da plataforma usada para o gerenciamento deste link. A plataforma é responsável por mediar qualquer eventual problema ocorrido na venda por meio do link. O PagSeguro, por exemplo, devolve o dinheiro do comprador caso o problema na venda seja comprovado.

Ainda, a empresa vendedora precisa manter um bom relacionamento com seu consumidor, ainda na questão da autoridade da marca. É preciso se relacionar, primeiro. Venda é consequência!

E qual a rede social mais indicada para ser seu canal de vendas?

Essa pergunta não tem uma resposta exata. Tudo depende de que é o seu público, e por onde ele mais consome conteúdo. Para chegar a essa resposta, é preciso estudar sua audiência, e fazer testes nas variadas plataformas para ver o que funciona, e o que não.

Soluções da PagSeguro/PagBank

● Amplie suas vendas de forma simples e rápida nas redes sociais (links de
pagamentos);
● Crie sua loja virtual e comece a vender online com mais sofisticação;
● Venda o que quiser pela internet com experiência de menu digital (PedeFacil).

O poder da indicação

“As pessoas que mais compram de você são as que mais podem fazer sua propaganda” , afirmou Rafael. Em troca, a loja retribui com incentivos, como cupons de desconto, por exemplo. Vinícius concordou que incentivar seu cliente a fazer indicações para os amigos seja um ótimo caminho.

“A pessoa acredita na avaliação de quem tem o mesmo problema dela” . “Quem não é visto, não é lembrado” , disse Rafael.

Divulgue-se, pois este é o momento de agir, e não de esperar. E seus atuais ou antigos clientes podem ser um ótimo canal de divulgação, dando a palavra de quem teve uma experiência positiva com a sua marca no passado. Que tal retomar o contato com quem comprou em sua loja há, digamos, um ano, para oferecer um cupom de desconto caso ele indique sua marca a um número “x” de amigos? É apenas uma de várias ideias de como você pode usar o poder da recomendação a seu favor.

Como se fazer presente nas redes sociais

Rafael entende que um dos segredos é não estar em apenas um canal, e sim distribuir sua marca nas mais diversas plataformas.

“Se você tiver uma conversão mínima em cada um desses canais, você acaba tendo um número significativo de vendas” .

Ainda, encontrar alternativas para oferecer ao público coisas que ele realmente esteja procurando neste momento. Vinícius reforça a importância de se conhecer sua audiência, usando várias redes sociais para entender isso. Gerar seu próprio conteúdo em várias frentes e interagir com os clientes, oferecer vantagens (como vouchers, por exemplo), para entender como seu serviço interage com aquele cliente.

“A crise vai passar, e todo mundo que consegue se reinventar nesse momento, traz seu negócio para o digital” .

“Tudo é possível de se testar rápida e facilmente. O perfil de consumo vai mudar. Ou a gente aprende agora, ou fica parado e tem queda de vendas” , Rafael dá a dica.

Ainda, é recomendado usar a resposta de seus clientes como conteúdo em redes sociais. Mostrar prints de avaliações positivas, por exemplo, é um conteúdo que acaba sendo compartilhado, dando autoridade à marca e fazendo com que ela apareça para cada vez mais pessoas nas redes sociais.

Como trabalhar programas de afiliados?

“Programa de afiliados é uma forma de comissionar alguém por uma venda que foi feita do seu produto” , explica Rafael.

Rafael diz que são vários os caminhos. Várias plataformas permitem esse cadastro, que oferecem comissão sobre as vendas. Funciona assim: você ganha um link de divulgação, dissemina ele para sua base de clientes, e você ganha uma comissão em cima de cada venda por meio do seu link, que tem um código de identificação exclusivo.

Neste momento de crise, esse programa de afiliados é uma boa saída. Quem não está conseguindo vender, pode focar seus esforços em divulgar produtos de outras marcas, usando seus links de afiliados, para vender por eles, ganhando comissão. Ou seja: se seu negócio não está vendendo bem, você pode vender para terceiros e ganhar algo em cima disso. Vinícius levanta que, se você conhece bem sua audiência, saberá que produtos eles querem comprar neste momento, e então você consegue oferecer a ele essas necessidades, mesmo que sua loja não tenha aquele produto específico. Assim, você mantém o cliente fiel, enquanto ganha a comissão pela venda.

Que dados analisar durante vendas online?

Vinícius ressaltou que, antes de tudo, é preciso descobrir como seu cliente quer ser contatado para esse tipo de pesquisa. WhatsApp? E-mail? Telefone? Pesquisa online?

“Super relevante é tentar entender como esse cliente quer ser contatado” , garante.

Não adianta se esforçar para mandar newsletters diárias, por exemplo, se isso não agrada ao seu cliente. “Perguntar antes vale mais do que um pós-venda” , afirma Rafael.

Depois disso, use o canal preferido do cliente para verificar a satisfação dele. Pode ser por meio de pesquisas, ou apenas um contato via WhatsApp, por exemplo — informalmente, que seja —, para verificar se a estratégia de venda está sendo acertada ao seu público.

Pagamentos “contactless” impulsionados pelo coronavírus

Hoje, há várias formas de se fazer pagamentos sem contato, sem precisar fazer o cartão de crédito passar de mão em mão — o que é importantíssimo em tempos de prevenção ao coronavírus. Claro, um tipo de pagamento sem contato é o pagamento online, e é essencial que meios de pagamento sem contato sejam incentivados. Aqui, entram soluções como o pagamento por aproximação (quando você apenas aproxima seu cartão da maquininha, sem precisar encostar em mais nada), ou via QR Code (quando você paga pelo seu próprio celular, escaneando o código QR oferecido pelo lojista).

“Neste momento, esses pagamentos trazem a segurança de se não encostar em objetos que você não sabe por onde passaram” , ressalta Vinícius.

Preparando-se para o cenário pós-crise

Rafael lembrou que, no momento, diversos setores estão estagnado pois as pessoas não estão consumindo, como, por exemplo, salões de beleza ou viagens turísticas. Como vender agora ? Uma saída é fornecer vouchers e descontos para quem comprar esses pacotes agora mesmo, ainda que só vão usufruir de sua compra no futuro. Isso é garantir vendas durante a crise, fidelizar a clientela, e se preparar para o futuro próximo.

Bancos digitais a favor dos pequenos

Muitas vantagens são oferecidos pelos bancos digitais, incluindo menores taxas de juros e transferências gratuitas. O pequeno lojista pode criar, gratuitamente, sua conta corporativa nesses bancos e, por exemplo, emitir boletos por lá, ou aceitar pagamentos via transferência como incentivo para a compra, já que o comprador não vai pagar taxa de transferência para fazer um DOC ou um TED por ali — diferentemente de como acontece em bancos tradicionais.

“Aproveite o que cada plataforma vai te oferecer de melhor” , sugere Rafael.

Experiência omnichannel

O que é? É aquela experiência do ponto de vista do cliente, independente do canal de compra. “Ele pode fazer a compra online, mas retirar o produto na loja” , por exemplo, conforme explicou Vinícius.

No Brasil, essa prática está avançando bastante, e isso dá mais alternativas ao cliente, que pode escolher como e por onde pagar, e como e por onde receber pelo que comprou. Neste momento de crise, flexibilizar os processos é muito importante, melhorando a experiência do cliente. “Omnichannel nada mais é do que estar em vários canais” , reforçou Rafael.

“Muita gente não vai mais querer ir a shoppings mesmo quando a doença estiver controlada. Quem estiver preparado para o omnichannel neste momento, vai se dar bem lá na frente” , garantiu Rafael.

Fonte: Semana da Transformação Digital

EDMAR JUNIOR
FULL-STACK MARKETER

Instagramfacebooklinkedintwittertiktokwhatsappsobre

 

 


VEJA TAMBÉM:

O Funil de Vendas Perfeito

SAIBA MAIS


Compartilhe este conteúdo!


Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

error: Conteúdo Protegido!